Contribuindo para o seu desenvolvimento
Hoje é !
 
.:: Empreendedorisno
Empresa
   
Serviços
   
Fale Conosco

A importância do Empreendedorismo para o desenvolvimento da sociedade.

Desde o final do século passado, não muito distante, a corrida dos países em busca do desenvolvimento sustentável tem sido muito grande. Na história da humanidade, nunca se viu tamanha velocidade nas mudanças políticas, tecnológicas, econômicas e sociais em todo mundo.

Com essas mudanças tão rápidas no âmbito global, o domínio da informação e do conhecimento tornou-se o elemento chave para o sucesso, riqueza e poder. A era da industrialização já acabou, agora estamos na era da informação, do conhecimento.

A economia tornou-se globalizada, não há mais fronteiras entre os países, onde os custos dos produtos, serviços, comunicação e transportes estão decrescendo cada vez mais. Os produtos estão numa rápida obsolescência e necessitando de inovação constantemente.

A globalização, é um fenômeno irreversível e transformador, não tolerando o imobilismo e a omissão, exigindo mudança, inovação e pró-atividade. Entender o contexto e desenvolver novas competências pode ser um bom caminho para se manter no mercado. Ameaça ou oportunidade depende de você, do seu comportamento, portanto quem não procurar informações e não tiver um espírito empreendedor, não terá chances de sucesso neste “mundo globalizado”.

No Brasil, como em grande parte do mundo, a adaptação à globalização está sendo feita de uma maneira um pouco traumática, pois não estávamos preparados para a abertura de mercado que nos trouxe desemprego, recessão e medo. Os empresários que não têm o espírito empreendedor, perplexos e desesperados em manter a competitividade e a sobrevivência de suas empresas num ambiente de incertezas, vêem na demissão a forma mais rápida de reduzir custos.

Se o cenário exposto é de crise de empregos, não é de crise de trabalho. A economia brasileira ainda oferece muitas oportunidades de negócios, tanto voltadas para o imenso mercado interno, ainda em expansão, como para o mercado externo, também pouco explorado e concentrado num pequeno número de médias e grandes empresas.

A abertura do comércio entre os países possibilitou que a China, o Japão, os Estados Unidos, enfim, qualquer país do mundo, coloque seus produtos no mercado brasileiro a preços inferiores aos produzidos pela indústria nacional.

Em um país como o nosso, de 180 milhões de potenciais consumidores, é tarefa urgente descobrir novos vetores de desenvolvimento. Neste momento de perplexidade, em que os agentes da sociedade estão dispersos e sem força de aglutinação, talvez seja o momento de se implantar no país um choque de empreendedorismo, coletivo ou não, a ser inoculado na nação brasileira.

Num passado recente, acreditava-se que o espírito empreendedor era uma função da personalidade, dependia mais que tudo do perfil psicológico.

Hoje já se sabe que a disposição para empreender pode ser substancialmente alterada pelo meio ambiente. Mas essa disposição, embora essencial, não é suficiente para a formação do espírito empreendedor, tal como é encarado hoje: uma forma de ver o mundo, aliada a um conjunto de técnicas e conhecimentos, que permite enxergar oportunidades e atuar de forma a obter resultados.

Uma revolução ainda silenciosa começa a se espalhar por instituições de ensino, organizações governamentais e não governamentais, entidades de classe e empresas brasileiras: a consciência de que no próximo século não será possível formar apenas futuros empregados, mas preparar empreendedores, pessoas capazes de agir por conta própria, com criatividade, liderança, de criar seus próprios negócios e gerar novos empregos.

Segundo o Prof. Fernando Dolabela, a capacidade empreendedora é imprescindível numa sociedade em que , a cada dia, mais importante do que “saber fazer é criar o que fazer”. É conhecer a cadeia econômica, o ciclo produtivo, entender do negócio, “saber transformar necessidades em especificações técnicas, conhecimento em riqueza”. A experiência mostra que muitos profissionais têm profundos conhecimentos de uma tecnologia, mas não a percepção de sua aplicação e, assim, têm cada vez menos chances de sucesso.

O empreendedorismo consegue propor conceitos que permitem a identificação de condições de sucesso na criação e gestão de negócios.

Obter sucesso profissional hoje significa ter um negócio, que possa sustentar o indivíduo e sua família. Hoje o indivíduo é responsável pela sua empregabilidade e ele deve, desde jovem, assumir esta responsabilidade por seu futuro, preparando-se para empreender.

A iniciativa empreendedora sempre foi de grande importância estratégica para qualquer país do mundo capitalista, pois é a partir dela que ocorrem a geração de riquezas e postos de trabalho. Além disso, o ambiente de negócios atual está baseado na inovação, e inovações são frutos de iniciativas empreendedoras. As ações que incentivam o desenvolvimento das características empreendedoras nos indivíduos podem modificar, para melhor, o crescimento sustentável de uma nação.

É possível ensinar a empreender. A paixão por um produto ou serviço não se ensina, mas podemos ajudar a descobri-la. E podemos ensinar como os elementos de um negócio - recursos, equipes e oportunidades – interagem e mudam.

Se não produz, não há como empregar, não empregando não há geração de riquezas. O desemprego é sem dúvida nenhuma o grande desafio deste milênio. E para enfrentar esse desafio, nós não podemos ficar esperando uma solução milagrosa ou ficarmos brigando com nossos irmãos, Estados brasileiros, para saber quem pode dar mais incentivos fiscais, para as multinacionais se instalarem, em troca de alguns empregos.

Esse nosso desafio deverá ser enfrentado usando a informação, o conhecimento e a autoconfiança. Temos que criar condições para que nossos profissionais recém formados saiam das faculdades com espírito e iniciativas empreendedoras gerando renda e criando novos postos de trabalho, principalmente em micros e pequenas empresas. Criar condições também para que nossos irmãos menos favorecidos, desempregados e excluídos da nossa sociedade possam ser incluídos novamente, com a possibilidade de empreender coletivamente gerando trabalho e renda para o seu desenvolvimento.

O empreendedor é uma máquina de geração de oportunidades. Por isso ele é muito importante para a sociedade. O espírito empreendedor é um dos fatores essenciais para aumentar a riqueza do país e melhorar as condições de vida de seus cidadãos.

Não haverá desenvolvimento econômico sem que na sua base existam líderes empreendedores, diz Dolabela, e eu complemento, que esses líderes devam ser desenvolvidos para exercer essa liderança, tanto individualmente como coletivamente.

Antenor José Bernardes Filho
é Facilitador, Consultor Empresarial e Coach

 

Matriz
Praça Cel Joaquim José, nº 54, centro, São João da Boa Vista, SP, CEP: 13.870-120 
E-mail: antenor@bmassociados.com.br
Falar com: Antenor José Bernardes Filho - Cel. (19) 99731.4675

By: WEBCONN
   
 

Matriz
Rua Vicente Felix, nº 60, apto. 11, Cerqueira César, São Paulo, SP, CEP: 01.410-020 
Fone/Fax: (11) 3891.2397 / - E-mail: ana@bmassociados.com.br
Falar com: Ana Lúcia Mentone - Cel. (11) 99898.7529